Bart Weetjens e sua paixão por ratos estão mudando o mundo

Como uma paixão por ratos pode mudar o destino de muitas pessoas na África?

Um empreendedor social é alguém que já criou uma organização e já afetou a vida de milhares de pessoas, mas todos nós podemos ser transformadores.

É possível causar impacto positivo de qualquer lugar, não importando se a pessoa trabalha com Saúde, Educação, Direitos Humanos, Economia ou Meio Ambiente, ou se ela trabalha na esfera privada, pública ou social – é sempre possível trazer mudanças à sua volta.

Como diz Bill Drayton, fundador da Ashoka: “Nós estamos caminhando para um mundo onde todos seremos transformadores.”

Essa nos parece ser a verdadeira democracia, onde todos os cidadãos são pró-ativos e podem agir em benefício de suas comunidades. No filme QUEM SE IMPORTA retratamos diversos empreendedores sociais que fizeram a diferença, muitas vezes por meio de simples soluções que surgiram a partir um olhar mais apurado ou uma experiência de vida.

Na foto, o homem com o rato é um ótimo exemplo de alguém que conseguiu reunir sua paixão de infância (que por incrível que pareça eram os ratos!) com sua profissão de designer industrial. Bart Weetjens decidiu que não queria passar a vida desenhando microondas ou carros de luxo e partiu para a África, onde está treinando ratos para detectar minas terrestres e tuberculose. Dá pra acreditar?

Difícil decisão

Antigamente o indivíduo tinha que tomar uma difícil decisão: ou ser rico ou fazer o bem. O mundo era mais preto e branco, pouco espaço para o cinza, quem dirá para o arco íris de opções disponíveis nos dias de hoje.

As pessoas decidiam fazer fortuna e no final da vida doar parte de sua riqueza para uma organização social. Foi a era dos grandes filantropos. Os Rockefellers da vida.

Mas agora o mundo está muuuuito diferente. Não é preciso mais tomar este tipo de decisão. Hoje é possível fazer o bem, agir socialmente, realmente mudar o mundo, no mesmo processo de conseguir seus objetivos individuais.

Hoje, as pessoas estão  agindo socialmente de dentro de empresas, ou criando negócios sociais lucrativos, ou atuando em ONGs, enfim, uma gama enorme de opções.

Os jovens estão buscando trabalhar em empresas que tenham departamentos de responsabilidade social e ambiental de VERDADE, e não como pura ferramenta de marketing ou maquiagem para tapar os buracos da falta de ética empresarial.

As empresas estão preocupadas em atrair novos talentos e sabem que para isso necessitam de departamentos de responsabilidade social e ambiental robustos e criativos.

Afinal, as empresas são feitas de pessoas, e todos estamos mais preocupados com o coletivo.

Mas o melhor mesmo são as novas empresas, muitas já nascem com a tal da responsabilidade social em sua essência, no seu DNA. Não precisam ter departamentos montados para esse fim, já são pensadas para ter como objetivo final não o LUCRO, mas o BEM ESTAR SOCIAL.

Nosso filme já foi exibido em Bangalore!

No mês de setembro o filme Quem se Importa (QSI) foi exibido na 5å Avenida de Bangalore, India.

Devido ao horário de exibição do filme, e o trânsito maluco de Bangalore (capital e maior cidade do estado de Karnataka, localizado no sul do país) – entre carros, motos, bicicletas, vacas, elefantes, cachorros e pedestres – além do horário de trabalho em que se opera na India – 10:30 a.m. as 11:00 p.m. para todos os segmentos – parou vários momentos. Os motoristas, de seus carros, ficavam hipnotizados com o filme, as buzinas constantes e normais na India ampliaram exponencialmente… ninguém queria seguir e alguns gritavam do carro: amanhã também tem?

Isso aconteceu na “5a Avenida de Bangalore”, onde fica a Streisand Art gallery e Streisand Foundation, onde a colaboradora Leda trabalha.

“Obrigada por nos dar a honra de passá-lo aqui. Desconsidere a simplicidade das instalações. This is India !!!” – disse Leda Garcia da Eira, grande amiga e entusiasta do filme.

O filme será lançado internacionalmente até o final do ano!

O filme QUEM SE IMPORTA será lançado no mercado internacional até o final do ano.

WHO CARES? – como será chamado no exterior – terá uma distribuição criativa, a chamada HYBRID DISTRIBUTION.

No Brasil o filme é distribuído pela IMOVISION, porém no exterior o filme será distribuído pelos produtores do filme, e estará disponível nas plataformas digitais, como Itunes, Vimeo e Hulu, e também em DVD via Amazon e site do filme www.whocaresthefilm.com.

Teremos uma distribuidora nacional, a ELO Audiovisual, cuidando das vendas para televisão no exterior.

Já na Alemanha quem representa o filme é a BraveHearts, que lançará o filme em fevereiro de 2014 em cinemas de todo o país.

Esperamos replicar o impacto social causado pelo filme no Brasil.

Afinal, já ouvimos inúmeros relatos de pessoas que que disseram ter largado seus empregos depois de ver o filme, de gente que se inspirou e começou a atuar no social, e até de instituições que mudaram suas missões depois de assistir o filme.

Diz a diretora Mara Mourão.